terça-feira, 15 de junho de 2010

Consumir aveia

Olá!

Quando consultei com uma nutricionista, certa vez, ela recomendou acrescentar aveia no café com leite. Adquiri esse hábito.
Depois da gravidez, quando precisei novamente de uma nutricionista, esta me disse para parar com a aveia pq eu já estava comendo pão ou biscoito e aí, seriam 2 carboidratos. Cortei a aveia.

Maaaass, nos últimos dias, tenho consumido novamente a aveia pq gosto. Além disso, o intestino funciona bem melhor.
A aveia é rica em fibras solúveis, que se ligam à água e se transformam em um gel capaz de eliminar as gorduras das artérias e impedir que elas sejam absorvidas pelo intestino, o cereal reduz as taxas de LDL (colesterol ruim) e, de quebra, previne o câncer de intestino. Ela é um cereal rico em diversos nutrientes: fibras, ferro, cálcio, magnésio, zinco, cobre, manganês, vitaminas (principalmente vitamina E) e proteínas. Para sentir os efeitos, basta consumi-las diariamente.

Hj não está tão frio, acho que está indo para chuva. Então aproveitei e me pesei: 56,4 (200 gramas a menos que ontem).

Cardápio da segunda:
Café: um pão francês com geléia de uva e uma xíc. café com leite desn. e aveia
Lanche: banana e polvilhei ração humana
Almoço: 2 panquecas de legumes, frango, beterraba e capeleti frito(?!)
Lanche: um caqui e uma barra de cereal.
Lanche das 18 hs: (aqui me perdi) 5 pães suecos (100 calorias) com maionese, 2 broas doces. Daí belisquei uns salgadinhos do filhote e ainda aceitei um pirulito do Piu-Piu que ele me ofereceu.
Jantar: uma torrada e uma xíc. café com leite desn. e aveia.

Hoje, todas nós temos um dia inteirinho a nossa frente para colocarmos em nossas boquinhas uma alimentação saudável. E ninguém vai colocar comida em nossa boca. Então, podemos comer aquilo que sabemos que é saudável para nosso corpo e dizer Não, Obrigada, para aquilo que não é tão saudável assim. Tbem podemos exercitar nosso corpo (Quem quer arruma um jeito, quem não quer, arruma uma desculpa). Rsrsrsrs.... escrevi isso para mim mesma!!!!
É que ontem acabei não indo na academia, pq teria que deixar meu filho com os avós já que meu marido viajou.

Um beijo carinhoso e uma ótima terça-feira!

6 comentários:

Gi-vida saudável disse...

ah menina, eu adoro aveia, como tds os dias, é o que tem me ajudado no n. 2...

vamos cuidar da boquita, sem exageros....

bjks

Mari Serezani disse...

Acredita que nunca comi aveia??
Vou tentar coloca-la no cardápio!
Adorei seu blog..é a segunda vez q passo por aqui e já adicionei aos meus favoritos.
Bjo enorme de grande.
Mari

Clarita disse...

eu adoro aveia, prefiro como mingau, pois o intestino funciona perfeito.

Hoje sera um dia perfeitinho, ja comprei verduras e frutas, tudo se encaminha bem. Boa terça bjs

Muriel disse...

Oi lindinha..
Vc tem razão.. Agente que colaca a comida na nossa boca.
Vou imprimir esse post e colocar bem na minha geladeira...
Pra não cair na tentação..
Bjus no coração..

Roberta Fischer disse...

Oii
Aveia é ótimo mesmo. Acho que a nutri deveria mandar diminuir o pão ou torrada no café e manter a aveia... Bom, mas como não sou nutri não recomendo nada hehehe.

Aqui minhas noites tbem estão beeeeem mais tranquilas. A Eduarda sempre dormiu bem, mas claro que acordava, né? As vezes acorda para ir ao banheiro.
Mas ela tem um vício que as vezes "me quebra"... ela passa um período longo (uns 10 dias mais ou menos) acordando toda santa noite para fazer xixi e depois pede mamadeira... aff, qdo ela entras nesta fase eu fico um zumbi...
Agora fazem uns 10 dias que toda noite antes de dormir eu digo que não vou dar mamadeira de madrugada aí ela não tem acordado hehehe.

Beijos

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde