quinta-feira, 13 de maio de 2010

Estou um tanto confusa.

Olá,
Quanto às metas:
- água: tomei, mas poderia ter tomado mais.
- exercícios: ok (fui na academia)
- frutas: comi só uma (banana).
- almoço sem misturar carboidratos: misturei. A sorte que foi tudo em pequenas quantidades.
- jantar: não foi muito legal (pastelzinho, coxinha, bolo).

Minha pretensão era ter uma alimentação "perfeita". Só que olha só o que aconteceu:
- Cheguei em casa de meio dia e a tata fez uma mega nega maluca, linda, grandona, com cobertura de brigadeiro.
- Minha mãe estava de folga e trouxe um pratinho com mandioca frita e no outro pratinho uma salada de alface, rúcula e chuchu. (é que ela mora perto da minha casa e adora repartir as gostosuras que ela faz).
Então, meu almoço foi: arroz, um bife, chuchu, alface e rúcula. E experimentei a mandioca frita. Me deu um dó de colocar o que sobrou da mandioca fora, mas fazer o quê.

- Levei uma fatia de nega maluca para o lanche da tarde.

- E ao chegar em casa, no final do expediente, o que a minha mãe trouxe? Coxinhas e pastelzinhos novinhos. Comi um de cada e fui para a academia.

- Voltei da academia, tomei banho, fui para a cozinha. Olhei encima da mesa: aquela mega nega maluca e aquele pratinho com coxinhas e pasteizinhos deliciosos. E aí pensei: como de novo essas delícias ou vou fazer um lanche mais saudável?

- Jantei mais umas coxinhas e pasteizinhos, comi um pedaço de nega maluca e tomei uma xícara de café com leite desnatado.

- Por que eu não resisti? Por que não comi um lanche saudável? Por que não me contentei em só experimentar e comi novamente coxinha, pastel e bolo no jantar? São perguntas que faço a mim mesma, mas no fundo, acho que prefiro o prazer de comer uma coisa boa do que emagrecer (oi?). Na verdade estou a dois quilos da minha meta e já faz um tempão. E estou conseguindo só manter esse peso (na casa dos 56 pesados de manhã cedinho, praticamente sem roupa). Nos bons tempos, eu pesava 54 no meio da tarde, cheia de roupa! Se eu olhar o conjunto, está legal. Poderia ter menos barriga, menos bumbum talvez.
Ai, estou confusa.... tentando organizar meus pensamentos.

E esse lance de progresso e perfeição, vi que o pessoal gostou e estou escrevendo e vou ler quantas vezes for preciso.
Por outro lado, se eu pensar nos progressos, nossa, são muitos. Estava comentando lá no blog da Julie, que os progressos nesse processo de emagrecimento são muitos. E vão muito além de números na balança. É toda uma mudança de hábitos, uma vida mais saudável, alimentação mais nutritiva, exercícios para o corpo que trazem um bem-estar enorme, o blog, as amizades virtuais e profundamente reais, uma vida em fim, mais feliz.

As metas continuam as mesmas. Só não vou fazer exercícios hj pq vou no salão. Se cuidar também é importante.

Bjos. Boa quinta!

5 comentários:

@ugust@ disse...

. suas confusões confundem-se com as minhas tb, adorei a postagem, eu poderia ter escrito uma igualzinha.
. bj e fique com DEUS.

Coisas de Clarita disse...

ah se fosse só vc. Dariamos um jeito. me pego nessa situação. e pior depois do ocorrido vem a culpa, maldita que nao nos deixa em paz. Volta e meia minha mãe faz dessas comigo e eu acabo me esbaldando, depois malho feito louca pra compensar. Da raiva né?
Mas é os percalços da RA. Desanimar jamais.
bjs

Jessica Roberta disse...

ai tb com estas tentações fica dificil resistir né?

bjs

Mary disse...

Não te pressiona, Li.
As mudanças tem que ocorrer aos poucos porque são pra sempre.
As oportunidades de 'escapar' sempre surgirão. Às vezes a gente resiste, às vezes não... e a vida segue.
Não podemos fechar os olhos, não podemos andar às cegas.
Mas se estamos em uma batalha, temos que usar armas: comer certo sempre que possível, compensar os 'escorregões' assim que puder - refeição seguinte... e por aí vai!

Um beijão, amiga.

Força!

Ana disse...

oi querida, regressei :) passei so para deixar uma beijoka! bom fds